• blogdojotaeme

Botafogo tá embalado porque seu treinador entendeu a dimensão do clube e soube ganhar o grupo!

O Botafogo tá embalado, hein...! A frase tá na boca do torcedor botafoguense e ressoa nas redes digitais, mais ainda depois da excelente vitória sobre o Londrina, na noite do último sábado, 11, por 4 a 0, pela 23ª rodada da Série B. Reflete o tamanho da empolgação da torcida com seu time em função do desempenho apresentado na competição. E não é pra menos. O time tem demonstrado evolução impressionante em campo. É o único com 100% de aproveitamento no returno.


O embalo do Botafogo começou com a chegada do técnico Enderson Moreira em julho, deste ano, mais ou menos na metade do primeiro turno, quando o time ainda estava próximo à zona de rebaixamento. E o treinador era o Marcelo Chamusca que veio com a função de reestruturar o futebol do clube, mas se perdeu na grandiosidade do Botafogo. Agora, o time está na terceira posição na tabela do campeonato com 41 pontos, a quatro do líder Coritiba, e quatro acima do quinto colocado, o Avaí que briga também pelo G-4.


Na era Enderson Moreira, o time fez 11 jogos, com nove vitórias, uma derrota e um empate. Ele tem 85% de aproveitamento. A última vez que o time teve sequência tão positiva de resultados foi com o técnico Joel Santana, no campeonato carioca de 1997.


O Botafogo não apenas disparou na tabela, como passou também a presentar um futebol convincente, vencendo e convencendo. Encantando o seu torcedor e dando esperanças do acesso a Série A. Até mesmo a defesa que sempre tomava gol, faz três jogos que não leva gol. A presença do experiente Carli na zaga, juntamente com Barreto na proteção, deu mais consistência ao sistema defensivo. Com todos os setores encaixados o Londrina, último adversário, foi presa fácil.

Warley fez dois gols contra o Londrina Imagem/Vitor Silva/Botafogo


O time paranaense que tentou parar o Botafogo na base de faltas, intimidações e a costumeira retranca, acabou provando do próprio veneno, quando perdeu o atacante Marcelinho aos 15 minutos de jogo. Além de derrubar Barreto por trás ainda roçou de propósito a chuteira na cara do volante alvinegro. O árbitro foi chamado pelo VAR que orientou pela expulsão. A partir dali tudo ficou mais fácil para o time alvinegro que não teve Enderson no banco por cumprir mais dois jogos pela expulsão no jogo contra o Confiança, na sua estreia no dia 24 de julho. Mas Luiz Fernando Flores, seu auxiliar cumpriu à risca as determinações e o que se viu foi um passeio do Botafogo.


O primeiro gol saiu de uma jogada sensacional em que Marco Antonio deu uma caneta no seu marcador na entrada da área cruzou, Warley que fechava pela direita só teve o trabalho de completar para o gol vazio. Era o começou do show dos dois jogadores mais criticados pela torcida nos últimos dias. O segundo, aconteceu depois de uma triangulação entre Chay, Pedro Castro e Daniel Borges, que concluiu sem dificuldades, fazendo seu primeiro gol com a camisa alvinegra.

Barreto, Navarro e Chay, cada vez mais entrosados Imagem/Vitor Silva/Botafogo


No terceiro, Marco Antonio enfiou uma bola pro Navarro dentro da área e acompanhou por dentro. O goleiro saiu em cima do Navarro que tocou pra Marco Antonio concluir. No quarto gol, já no segundo tempo, foi a vez do Carlinhos que teve ótima atuação também aproveitando o espaço deixado pelo atacante expulso pra subir bem, cruzou e Warley escorou de chapa pro fundo gol.

Marco Antonio canetando Imagem/Vitor Silva/Botafogo


No meu entender, o fato da chegada do lateral direito Rafael da Silva na semana que antecedeu o jogo com o Londrina trouxe dois componentes que influenciaram na vitória convincente e na bela exibição do Botafogo. O primeiro elemento, eu diria que foi a preocupação de alguns jogadores, que se sentiram ameaçados, uma vez que até o técnico definir vai pairar a dúvida sobre a posição que ele jogará. Assim, Daniel Borges e Warley, os dois mais ameaçados jogaram um futebol nunca antes visto no time. O outro elemento é o fator motivacional.


Rafael irradiou um sentimento de positividade tão grande ao time, que isso pode ter sido sentido na forma da entrega e motivação desses mesmos jogadores que sempre deixavam espaço para critica daqueles torcedores mais exigentes. Que ele entre logo no time, para que o Efeito Rafael não saia mais de campo!


Mas o Botafogo embalou porque tem um técnico que compreendeu a dimensão do Glorioso e soube trabalhar o grupo em torno do projeto de subir pra elite do futebol nacional. E vem fazendo isso com competência e inteligência!


8 views0 comments