• blogdojotaeme

MS é líder em imunização contra a covid-19 no país com mais de 55% da sua população.

Quatro meses após ter recebido a segunda dose da vacina CoronaVac (15.5), recebi, hoje (28.9) a terceira dose, também chamada de reforço (Pfizer). O reforço vacinal foi anunciado pelo Ministério da Saúde para todo país, em 25 de agosto e colocado em prática em 15 de setembro e tem o objetivo de imunizar a população brasileira contra as variantes do coronavírus. A dose de reforço não libera o uso de máscara nem o isolamento social. Todas as medidas protocolares instituídas pelas autoridades médicas continuam valendo.

De acordo com as autoridades sanitárias, a dose de reforço é indicada para os idosos que completaram o esquema vacinal há mais de seis meses. No caso dos imunossuprimidos, eles devem esperar 28 dias após a segunda dose. O ministério informou que a imunização deverá ser feita, preferencialmente, com uma dose da Pfizer, ou de maneira alternativa, com a vacina de vetor viral da Janssen ou da AstraZeneca. Visa evitar a proliferação das variantes, notadamente a Delta.

Dose reforço é para todos os idosos Imagem Milena Geanie


Já tinha procurado aqui em Dourados, MS, na esquina do Brasil, semana passada, mas ainda não tinha chegado a vez de quem tomara a segundo dose na data em que tomei. Hoje, uma semana após, voltei e deu certo. Tudo muito organizado. O tempo médio de espera é de menos de uma hora. Foi mais ou menos nesse espaço de tempo que fui atendido . Embora minha senha tivesse o mesmo número de uma senhora, problema logo superado pelo atendente que pediu apenas esperasse ele liberar a mulher com o mesmo número, 658.


A vacina é necessária, além de todas as medidas de segurança contra a covid-19


Mato Grosso do Sul tem dado um bom exemplo ao país no desempenho da cobertura vacinal com 55,94% da sua população totalmente imunizados, o que que corresponde a 1.588.153 pessoas que receberam as duas doses ou dose única. Com esses números, o Estado ocupa a primeira posição no país em pessoas totalmente imunizadas. Eu sou uma delas.


Dourados, a segunda maior cidade do Estado, também vem seguindo esta tendência. O Centro de Convivência do Idoso, que vinha centralizando as três doses da vacina, esta semana, passou a atender apenas os idosos tornando o fluxo vacinal desta faixa etária mais otimizado.


Se MS tem uma cobertura vacinal que supera metade da sua população, a média do país é bem menor não chegando ainda a metade da população brasileira. Até agora, 87.436.784 de brasileiros foram totalmente imunizados (com duas doses ou dose única), o que equivale a 40,99% da população brasileira.


1 view0 comments